sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Alopecia Androgênica/Androgenética Feminina - AAF








Acredito que quem chegar a este artigo já deve estar pesquisando sobre o problema há muito tempo (como eu). As azaradas que sofrem desse mal sabem bem o que é: perda de cabelo acentuada no topo da cabeça. Resumindo: calvície. A causa  é um hormônio masculino em excesso, a testosterona (o mesmo motivo da queda nos homens). Nas mulheres, a perda de fios é menos acentuada, porém se não for tratada a tempo os folículos morrem e aí só mesmo transplante de fios pra resolver o problema. Como fui atingida por essa 'moléstia' aos 15 anos posso dizer que hoje já tenho certa experiência no assunto. Não vou me estender nas definições e 'porquês' da AAF já que, como disse, quem chegou a essa postagem deve estar careca de ler sobre alopecia (ok, trocadilho infame), mas sim deixar minhas breves impressões e o que aprendi até hoje pra controlar o problema. 

OBS: não sou médica nem especialista - estou relatando aqui minha experiência com a AAF como forma de orientação para quem está passando pelo mesmo problema.

1- Alopecia androgênica NÃO tem cura. É um problema crônico, que precisa ser controlado (tal qual acontece com quem tem diabetes e pressão alta), portanto disciplina é fundamental: se você interrompe o uso dos medicamentos o problema retorna, ou seja: logo volta a perder os fios que ganhou.

2- Não invista em medicamentos que não puder usar continuamente: justamente por ser um problema crônico, geralmente qualquer produto utilizado por um período - e depois interrompido - terá efeito igualmente momentâneo. Finasterida só costuma adiantar se você fizer uso contínuo do medicamento (com prescrição médica). Dependendo da substância, se a indicação por apenas alguns meses, tenha em mente que poderá será um investimento em $ relativamente alto e o efeito possivelmente não durará a longo prazo - particularmente, acho inútil e desperdício de dinheiro. Já usei flutamida por exemplo, e minha irmã também - além de ser um remédio caro (mesmo manipulado), o uso por alguns meses, no nosso caso, não compensou: os resultados foram pífios e não se mantiveram. Quem faz uso da finasterida geralmente a utiliza continuamente, e quem trata a AA sabe que o custo não costuma ser barato. Como os produtos TEM DE SER ser utilizados permanentemente, se você não tiver grana pra bancar muitos medicamentos é melhor conversar com seu médico ou focar especialmente no uso do Minoxidil e anticoncepcional, já que começar a usar determinada substância e interromper (SE FOR DE USO CONTÍNUO) não vai resolver. OBS: a necessidade de uso da finasterida ou qualquer outro medicamento deve ser indicada por um médico, não se medique por contra própria porque viu que fulano ou beltrana usam. Se você acha que o tratamento prescrito por seu médico não é satisfatório, converse com ele ou busque outro profissional. Na cidade de São Paulo é possível manipular um gel do Minoxidil já com a finasterida e outras substâncias, porém como a receita é prescrita por poucos (senão um dermatologista talvez, Dr. Peruzzo) e mesmo tendo-se a fórmula em outros locais dificilmente se acham farmácias de manipulação que a produzam, não adianta muito recomendar como alternativa.

3- Leia MUITO sobre o assunto (indico o fórum do Dr. Peruzzo, 'papa' na queda de cabelos e, aparentemente, o único dermatologista no Brasil que estudou alopecia a fundo) e conheça o seu problema, porque 90% dos dermatologistas NÃO sabe tratar a alopecia androgênica corretamente (ao menos encontrei apenas UM que prescreveu o tratamento certo). A grande maioria credita a queda dos cabelos à falta de ferro ou prescreve o Minoxidil por apenas um período. Se você interromper o uso da loção os cabelos VÃO CAIR NOVAMENTE - é batata e falo por experiência própria. O uso CORRETO do Minoxidil é PERMANENTE (sim, ininterrupto: você deve incorporar seu uso como se fosse um cosmético extra para cuidado dos cabelos, tal qual shampoo e condicionador). Nos primeiros meses do tratamento, o ideal é usar 2 x ao dia, pois o efeito dura 12 horas no couro cabeludo. Depois que o problema estiver controlado, pode-se testar usar 1 x ao dia e ver se o resultado se mantém (comigo, deu certo). Pra usar continuamente, procure uma farmácia que produza a fórmula sem necessidade de receita de uso contínuo, caso não possua uma (algumas farmácias são só manipulam o produto continuamente se a receita indicar uso permanente).

4- Manipule o Minoxidil em farmácias que utilizem matéria prima de boa qualidade e farmacêuticos experientes. Sempre agite antes de aplicar para que o Minoxidil não comece a se depositar ao fundo por conta da decantação, porém se notar que após certo tempo a solução está formando pedrinhas no fundo é sinal de que o Minoxidil não está sendo dissolvido corretamente. Se isso ocorrer, o ingrediente ativo NÃO vai ser aproveitado integralmente e você estará pingando mais álcool e propilenoglicol do que outra coisa. 

5- A fórmula mais comum leva 5% de minoxidil, 5% propilenoglicol. Há quem diga que é preciso uma quantidade mínima de propilenoglicol para correta dissolução do minoxidil, porém já usei uma que levava 5% monoxidil e 1% propilenoglicol e não percebi problemas na solução, nem pedregulhos - acredito que o que conta mesmo é o farmacêutico saber preparar a fórmula corretamente. Atualmente, estou usando a fórmula dissolvida em água ao invés de álcool.

6- Shampoo Cetoconazol, sozinho, NÃO resolve o problema, porém é útil no controle da oleosidade excessiva (cabelo oleoso geralmente é comum em quem sofre desse mal). É importante manter o couro cabeludo limpo, pois o sebo é rico em testosterona e, por ser esse hormônio a grande causa da queda, deixar o cabelo nadando em óleo piora a perda de fios. Recomendo lavar os cabelos diariamente, não somente para mantê-los livres de oleosidade como para remover os resíduos da loção, já que ela tem de ser aplicada diariamentea. Se você tem seborreia e oleosidade em excesso, é bom utilizar o Cetoconazol - no caso, indica-se lavar os fios com esse shampoo 3 dias por semana - não use diariamente porque pode causar excesso de descamação do couro e até o 'efeito-rebote': aumentar a oleosidade.

7- Anticoncepcionais com anti-andrógenos auxiliam muito a equilibrar os hormônios. No meu caso, quando passei a utilizar o Selene, notei bastante diferença: o couro cabeludo e a pele ficaram bem menos oleosos. Fale com sua ginecologista para avaliar a possibilidade.

8- Se você sofre com AAF, NÃO submeta seu cabelo a quaisquer procedimentos capilares químicos pois SIM, ELES VÃO AUMENTAR A QUEDA DOS FIOS, e pior: o tratamento não consegue surtir efeito. Na alopecia androgênica o couro cabeludo é frágil, e os fios, já finos, ficarão mais fracos ainda se forem agredidos. Os fios novos que nascem durante o tratamento também são muito frágeis, e o ciclo para que eles se tornem definitivos leva mais de 1 ano (ainda assim, dificilmente ficarão grossos e resistentes). Você tem que optar: ou fica semi-careca com o cabelo 'lyndro' - chapado, descolorido ou tingido 'conforme a moda' - ou fica 'cabeluda' com seus fios naturais. 

9- Queda de cabelo é horrível, especialmente nas mulheres (para 99% delas raspar os cabelos não é uma alternativa viável, como ocorre com homens calvos que optam pelo 'cabelo zero'). Arrasa qualquer auto-estima ficar com aquela aparência 'bruxesca' do Gollum (mesmo para as 'menos vaidosas', como eu). Manter os cabelos curtinhos até ameniza, mas não resolve (já tentei). Porém não é o fim do mundo e tem tratamento - só que requer paciência, disciplina e dedicação, ou seja: depende principalmente DE VOCÊ. O investimento não precisa ser assim TÃO alto porque o carro-chefe é usar o Minoxidil corretamente e um anti-andrógeno - os outros medicamentos são auxiliares, e a necessidade depende de cada caso. Só não se iluda achando que o Minoxidil vai te transformar numa Tina Turner com cabelo pra dar e vender: se a sua genética sempre foi ter pouco cabelo, saiba ele não faz milagres - e nem é essa a sua função. Você terá um cabelo normal - pouco, não assim; MEGA volumoso como 'o daquela atriz famosa', mas saudável, sem falhas aparentes - e sem o topo da cabeça aparecendo. 

10 - Pra quem quiser mais informações, recomendo acessar este fórum: http://calvicieoforum.saude.ws/viewforum.php?f=7
(não foque demais nas discussões dos membros pra não ficar paranóico; por mais que todos tenham um problema em comum cada caso é um caso).